Vinicius Ribeiro - Deputado Estadual pelo PDT nº 12612

Deputado Vinicius mostra indignação ao falar sobre crise no estado e postura dos demais poderes

VERGONHA ESTADUAL

Vinicius Ribeiro Notícias 118 views 5 min. de leitura

Deputado Vinicius mostra indignação ao falar sobre crise no estado e postura dos demais poderes
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

O Deputado Vinicius Ribeiro utilizou a tribuna da Assembleia nesta quinta-feira (24.11) para criticar a postura do judiciário e do próprio legislativo, em relação à crise pela qual passa o estado do Rio Grande do Sul.

No entendimento do Deputado, “o Rio Grande do Sul passa por uma crise, mas parece que só o executivo vive ela”. Lembrando que é filho de professora aposentada, falou de seu descontentamento em relação a situação do funcionalismo que tem os salários parcelados, assim como o próprio governador.  “Como Deputado recebo seis vezes mais e sempre em dia, enquanto que a minha mãe recebe muito menos e aos poucos”.

Ele destacou que o judiciário parece ignorar o momento crítico das contas públicas e a Assembleia Legislativa parece que vive num estado paralelo. “A hora é de solidariedade, é de todos agirem e darem sua contribuição”.  Nesse sentido, o parlamentar defendeu que o pacote enviado pelo executivo, de enfrentamento da crise, seja analisado com cuidado. “Eu defendo o diálogo com esse pacote. Eu defendo, inclusive, uma discussão responsável por parte do PDT em relação a esses projetos”. Em relação ao partido também questionou o posicionamento da direção nacional, que está defendendo a saída do governo Sartori. “Com todo respeito ao meu Presidente Carlos Lupi, mas é muito fácil num momento de grande dificuldade a gente dizer não”.

O parlamentar destacou ainda que é preciso ampliar a discussão sobre o enxugamento da máquina pública. “Se tem uma empresa que precisamos rediscutir é o DAER que não cumpre mais o seu papel. Isso não quer dizer que defendo a sua extinção e sim que seja incorporado por outro órgão do governo”. Na mesma linha, defendeu a extinção do Tribunal de Justiça Militar, o qual sozinho representa cerca de 30% das despesas do governo com as Fundações.

“Agora é o momento de todos cortarem na carne”, lembrando que, como Deputado vem dando a sua contribuição. Para tanto votou contra o projeto de aposentadoria dos Deputados e não aderiu ao projeto depois de aprovado; não recebeu uma única diária em todo o ano de 2016, mesmo tendo se deslocado mais de duzentas vezes em roteiros pelo estado; reduziu os gastos da cota do gabinete e devolveu os subsídios, quando precisou se ausentar da Assembleia.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui: