Vinicius Ribeiro - Arquiteto, Urbanista e Professor Universitário

Erro na Linha: #20 :: Undefined offset: 0
/var/www/vhosts/viniciusribeiro.com.br/httpdocs/themes/wc_conversion/artigo.php

O não de Gramado é o sim pra Caxias

Tentativa equivocada do município de Caxias participar da Região das Hortênsias.

Vinicius Ribeiro 845 views 2 min. de leitura

O não de Gramado é o sim pra Caxias
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Recentemente lemos nos veículos de comunicação que o município de Gramado, através do seu secretário de turismo, disse não ao município de Caxias do Sul. Outras opiniões vão nesse sentido. O não de Gramado pela tentativa equivocada do município entrar na região das hortênsias – em função da estratégia de planejamento regional - é mais um sinal dado para a nossa cidade voltar-se a sua região. Liderar a integração verdadeira dos municípios que compõem a Região Metropolitana da Serra Gaúcha – RMSG é um desafio para Caxias.

A RMSG virou lei em 2013. Estudei muito este assunto antes de propor este projeto como deputado na Assembleia. Aprovado por unanimidade, a lei estadual 14293/2013 precisa sair do papel.

Na prática, a lei quer diminuir o retrabalho da prestação de serviços nos municípios que integram uma Região Metropolitana. A rede de transportes precisa integrar mais, ser priorizada. O abastecimento de água e de energia serem mais eficientes. As escolas e os postos de saúde mais regionalizados e descentralizados. A região precisa reservar áreas públicas para receber equipamentos e obras públicas necessárias no futuro, e os gestores municipais terem força de vontade e espirito inovador para compartilhar seu território político administrativo com outros gestores.

A integração regional é a sobrevivência das cidades e da economia empreendedora individual. Do contrário, a omissão do planejamento regional terá um custo muito alto para as futuras gerações.

A área do turismo é um bom exemplo para nosso caso. Os 13 municípios que compõe a RMSG possuem 34 roteiros turísticos. Muitos com vocações semelhantes e identidades iguais, porém sem a mesma linguagem, convergência nos investimentos públicos ou privados. Quando unificarmos este setor – na estratégia regional – aumentaremos a permanecia do turista, ofertaremos mais opções de forma organizada, e por consequência, teremos retorno de renda e emprego.

O não de Gramado deve servir para acelerarmos a regulamentação da RMSG e de Caxias acordar para este assunto. Precisamos elaborar o Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado Regional. Grandes cidades mundiais como Nova Iorque, London, Bogotá ou Chile e demais – independente da sua localização – sobrevivem pela revolução em pensar regionalmente e agir localmente.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui: